Quer longevidade? Comece pelas mitocôndrias

Quer longevidade? Comece pelas mitocôndrias

Energia é tudo


Já sabemos que tudo o que se movimenta no universo é movido por conta de uma coisa: energia.
A energia é a central da vida, e Einstein fundamenta isso na teoria da relatividade, exibindo a matéria como energia altamente condensada. A verdade é que tudo precisa de energia, e ela pode ser extraída de diferentes formas. Um exemplo disso são as plantinhas, absorvem a luz solar e assim quebram moléculas de água e incorporam carbono em oxigênio. Já organismos menores como as bactérias também, tiram energia de todos os tipos de compostos. No caso de corpos maiores como animais e humanos a energia é obtida através da alimentação de compostos orgânicos que transformam o alimento em energia com o auxílio do oxigênio do ar.

O mais interessante disso tudo é que todos os seres vivos usam de uma mesma molécula para que essa produção de energia seja realmente efetiva, o famoso ‘’ATP’’ (Adenosina Trifosfato). E o principal responsável pela produção dela é a querida Mitocôndria.

Para se ter uma ideia, a ATP é necessária para formular um pensamento, para piscar, produzir uma nova célula ou até mesmo correr uma maratona, sabendo então que ela aparece no nosso organismo de um jeito extremamente abrangente, faz completo sentido entender - e cuidar bem - dessa organela e manter a sua produção ocorrendo de maneira saudável, afinal, um humano produz por dia em ATP a mesma quantidade que possui de massa corporal.


Mas afinal, o que são as mitocôndrias?
Em resumo, são organelas que participam do processo de respiração celular. De certa forma, falar sobre elas é ir um pouco mais a fundo quando se trata das trocas de energia das funções celulares.

As mitocôndrias são na verdade uma bomba de energia, uma verdadeira fábrica de resistência, uma vez que lida com reações biológicas usando a energia química que compõe vários nutrientes.

 Recentemente, pesquisas passaram a discernir o vínculo entre as mitocôndrias e o envelhecimento biológico, ou seja, quanto mais cuidamos da saúde das nossas mitocôndrias, com mais qualidade iremos viver e menos fadiga iremos ter.

Como cuidar delas?
Mesmo que a mitocôndria seja responsável pela produção de ATP, nesse processo acontecem as produções de Espécies Reativas de Oxigênio (ROS) e danos causados por ‘’átomos disfuncionais’’ e o acúmulo desses podem causar danos à mitocôndria.

Quando os problemas se acarretam, ficam evidentes, por exemplo, doenças crônicas (câncer, diabetes e  complicações cardiovasculares), fadigas (por conta da rápida perda de energia que causa sensação de cansaço e também devido a baixa resistência uma fraqueza excessiva). Acontece que esse ‘’átomos disfuncionais’’ são essenciais - em certa medida- para o metabolismo energético, porém, eles começam a prejudicar as proteínas, os lipídios e o próprio DNA da mitocôndria, causando vulnerabilidade e sinais claros de envelhecimento.

 Sendo assim, a melhor maneira de cuidar delas é estimulando a sua produção de modo saudável com dietas ricas em gorduras boas, exposição ao frio (uma vez que incita o organismo a produzir calor), nutrientes e suplementos, bem como a adaptação em novos hábitos de exercícios físicos.

Corra e ajude suas mitocôndrias
Quando praticamos a corrida, elevamos a temperatura corporal, aumentamos as trocas gasosas enquanto a função e o composto mitocondrial aumentam sua presença nas células. Desse modo, para se manter em longevidade e qualidade de vida é muito recomendada a prática de exercícios físicos, e para além de complementar a recuperação muscular com suplementações específicas, a sua saúde mitocondrial pode ser potencializada quando suas corridas são bem executadas, e isso pode ser feito com o uso de um dilatador nasal.

 

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.