Metabolismo energético: o que isso significa?

Metabolismo energético: o que isso significa?
Quando entramos no mundo da nutrição, começamos a ver conceitos como o do metabolismo. Em muitas ocasiões, esses conceitos pairam sobre a cabeça dos atletas como ideias ambíguas que não são realmente compreendidas. Neste artigo, vamos nos aprofundar no conceito de metabolismo energético de forma didática.

O que é o metabolismo energético?

Devemos entender que o corpo humano não exerce apenas funções mecânicas como o movimento. Há um grande número de processos que também consomem energia, tais como a regulação da temperatura corporal, a digestão de alimentos ou a secreção hormonal. Isso é ainda mais evidente no nível celular, uma vez que todas as células do corpo devem receber um suprimento adequado de energia e oxigênio para permanecerem vivas. A própria célula recebe os nutrientes e os utiliza em processos complexos, como a glicólise ou o ciclo de Krebs, obtendo energia. Além disso, após algumas ações, a célula sofre desgaste e, portanto, precisará reparar o seu mecanismo celular para funcionar corretamente. No parágrafo anterior, simplificamos os conceitos de anabolismo e catabolismo, que são os dois processos fundamentais do metabolismo. Podemos definir o metabolismo como o conjunto de reações bioquímicas e fisiológicas que ocorrem a nível microscópico e macroscópico e que têm como objetivo manter a integridade do organismo e permitir que ele permaneça vivo. Veremos os seus dois aspectos em maior profundidade.

Catabolismo

O catabolismo é o processo através do qual as células obtêm energia a partir de grandes compostos usados ​​como combustível. O exemplo clássico é o da glicose – ou açúcar –, embora a célula também possa usar gorduras ou proteínas como fonte de energia. Nesse processo, grandes moléculas são quebradas em outras moléculas menores e a energia é liberada durante o processo. Essa energia é essencial, pois será usada para a manutenção das funções essenciais do corpo humano. Um conceito que também é frequentemente mencionado na nutrição esportiva é o da taxa metabólica basal. Ele se refere à quantidade de calorias de que o corpo precisa para desempenhar essas funções essenciais, sem contar o gasto calórico procedente da atividade física. Essas calorias serão obtidas a partir do catabolismo dos alimentos que ingerimos ou das reservas de energia, tais como a gordura.

Anabolismo

O anabolismo é o processo oposto. Nele, grandes moléculas são sintetizadas a partir de outras menores, e é necessário energia para que isso aconteça. Como podemos deduzir, o anabolismo é um dos grandes determinantes da taxa metabólica basal, pois é o conjunto de processos responsáveis ​​pela reparação das estruturas do corpo, como ocorre com os músculos após o exercício. Também é responsável por renovar as células dos tecidos do corpo, pois, graças ao anabolismo, as células podem se dividir mais facilmente. O anabolismo é essencial para aumentar os músculos e melhorar o desempenho esportivo. De fato, os esteroides anabolizantes tomam o seu nome desse processo, pois a sua ação se baseia na estimulação do efeito anabólico de hormônios como a testosterona, dos quais esses compostos são derivados.

Balanço energético: por que é tão importante?

Uma vez que entendemos que o organismo consiste em um jogo entre anabolismo e catabolismo, ou seja, entre processos que produzem energia e processos que a utilizam, podemos estabelecer o conceito de balanço energético. O corpo humano é uma máquina de gastar calorias. Foi estabelecido que, em média, um adulto gasta cerca de 2.000 calorias por dia, incluindo a taxa metabólica basal e a atividade física. Em atletas com um organismo mais adaptado ao gasto energético, podemos encontrar atletas que gastam 3.000 ou 4.000 calorias por dia. Essas calorias são procedentes dos alimentos e das reservas de energia e, dependendo do consumo, teremos um déficit calórico ou um excedente calórico. É isso que nos fará perder ou ganhar peso. As dietas focadas na perda de gordura se baseiam na manutenção de um déficit calórico. Enquanto isso, aquelas que têm como objetivo ganhar tecido muscular para otimizar o desempenho esportivo devem ter um excedente. Fonte: Fitpeople

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time] atrás, de [location]
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.