Flux Air, o dilatador nasal que revolucionou a maneira de respirar

Flux Air, o dilatador nasal que revolucionou a maneira de respirar

O crescimento de empreendedores brasileiros disparou nos últimos anos. Segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), de 2015 até 2019, o número de startups no país mais que triplicou, passando de 4.151 para 12.727 (um salto de 207%) e, ao todo, 591 cidades brasileiras possuem ao menos uma startup. Sendo 8,2% delas são do ramo da Saúde e Bem-Estar.

Em 2017, haviam 5.147 startups cadastradas na ABStartups. Em 2018, o número saltou para mais de 6 mil em funcionamento, e foi o ano em que o Brasil ganhou seus primeiros unicórnios - termo dado às startups que passam a valer mais de US$ 1 bilhão - que foram o aplicativo de transporte 99 e a startup de serviços financeiros Nubank.

Inovação na saúde

Segundo a Distrito HealthTech Report 2019, uma das principais fontes de inteligência sobre novas tecnologias e inovação no mercado de saúde do Brasil, a previsão é de que até 2025, o mercado global de saúde apresente ganhos na faixa de 4% a 11% do Produto Interno Bruto (PIB) do planeta, o que representa entre 3,9 e 11,1 trilhões de dólares.

Também, segundo o relatório do Plano Nacional de IoT do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento), a saúde trará ganhos da faixa de 50 a 200 bilhões de dólares até 2025.

Respiração e a qualidade de vida

Uma pesquisa apresentada pelo Ibope, apontou que 44% dos brasileiros sofrem com problemas respiratórios, que impactam de forma negativa suas atividades diárias, como praticar exercícios físicos, dormir e trabalhar. 

O Flux Air nasceu dentro do consultório médico do Dr. João Straliotto que, por anos, ouve diariamente pacientes relatarem problemas respiratórios, dificuldade para dormir, ronco, cansaço excessivo, falta de disposição e rendimento em atividades físicas.

Normalmente grande parte desses problemas estão relacionados a qualidade da respiração nasal, e na maioria dos casos não se resolvem com cirurgias ou uso contínuo de medicamentos.

Foram mais de 3 anos de desenvolvimento, protótipos, estudos clínicos e uma profunda pesquisa de mercado para chegar ao produto final.

O Flux Air abre e sustenta as vias aéreas nasais, incentivando a respiração pelo nariz e diminuindo a respiração bucal, sem ação ou efeitos colaterais dos medicamentos. Além de ser prático, confortável e bastante discreto.

“Este produto foi pensado e baseado na anatomia do nariz, para dar sustentação e dilatar as cartilagens laterais. Logo, ele minimiza os efeitos do desvio de septo, rinite, ronco e obstruções nasais, além de auxiliar num aumento do rendimento em atividades físicas e disposição no dia a dia, por facilitar uma boa respiração”, explica Dr. João.

Milhares de pessoas já utilizam em todo o Brasil e os números positivos impressionam: 94% diminuíram o nível de ronco; 100% se sentiram melhor ao praticar atividades físicas usando o Flux Air; 98% conseguiram respirar mais e com maior facilidade pelo nariz e 92% achou o Flux Air mais eficiente do que outros dilatadores nasais disponíveis no mercado.

Investidor nacional aposta no Flux Air

Em outubro de 2019, o empresário de Balneário Camboriú, Leonardo Straliotto apresentou e defendeu o Flux Air aos “tubarões” na 4ª temporada do programa Shark Tank Brasil, exibido pelo canal Sony Channel. 

Dentre todos os avaliadores, Cristiana Arcangeli - que se identifica com produtos inovadores e relacionados à saúde e bem-estar - viu no Flux Air um grande potencial de mercado e por isso bateu o martelo e topou investir. 

Saiba mais em www.fluxair.com.br

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time] atrás, de [location]
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.