Dormir bem aumenta eficácia da vacina do Covid 19

Dormir bem aumenta eficácia da vacina do Covid 19

Você ouve o barulho do despertador e logo pensa: “ah não, já está na hora de acordar?”. Abre o olho, vê aquela claridade entrando pela janela e enquanto se levanta, só consegue se imaginar deitando mais 10 minutinhos...

Isso acontece porque, com certeza, você não teve uma boa noite de sono. E aí, mais do que um péssimo dia, sua saúde também será prejudicada. Não dormir direito afeta diretamente a sua qualidade de vida, diminui a sua disposição, humor, memória e seu rendimento no trabalho.

Sem contar que a sua aparência muda totalmente, né? Uma noite mal dormida provoca desequilíbrio hormonal, o que favorece o aparecimento de olheiras, ganho de peso e o ressecamento da pele, além de, claro, baixar a sua imunidade e ficar mais suscetível ao Covid 19. 

Uma novidade do Instituto do Sono, revelou também que dormir bem 2 dias antes da vacinação contra o Covid19 proporciona uma resposta hormonal mais eficiente. A notícia foi anunciada em uma carta aberta.

Estudos revelam eficácia da vacina aliada ao sono

Como? Pesquisadores explicam que durante o sono profundo ou sono de ondas lentas, ocorre o pico de produção do hormônio de crescimento (GH), níveis elevados de prolactina e o nadir de cortisol, o que cria um ambiente ideal para a cascata de desenvolvimento de imunidade, como a migração das células T, liberação de citocinas, resposta dos linfócitos, e formação de anticorpos.

Ainda segundo a carta, outro estudo envolvendo adultos com e sem insônia observou que os insones desenvolveram significativamente menos anticorpos contra influenza 4 semanas após a vacinação, evidenciando o impacto da privação crônica de sono no desenvolvimento da imunidade. Esta constatação foi corroborada por artigo publicado em 2020 que avaliou trabalhadores de turno. Foi observada menor resposta imunológica humoral nos trabalhadores de turno quando comparada com trabalhadores diurnos após a vacinação contra o meningococo C. 

Por outro lado, manter a qualidade de sono nas noites subsequentes à vacinação, para permitir que o organismo consiga produzir os anticorpos de forma satisfatória, também é fundamental.

Já em outro estudo que distribuiu os participantes em grupos conforme a duração de sono 3 dias antes, no dia da vacinação e 3 dias após, cada hora adicional de sono foi associada a um aumento próximo de 50% nos níveis de anticorpos produzidos.

Sobre o Instituto do Sono

O Instituto do Sono é um centro de referência mundial em pesquisa, diagnóstico e tratamento em distúrbios de sono. Fundado em 1992 pelo Professor Sergio Tufik, é formado atualmente por mais 100 colaboradores, entre eles médicos de diversas especialidades, técnicos, psicólogos, biólogos, biomédicos, dentistas, assistentes sociais, enfermeiras, fisioterapeutas, educadores físicos e pesquisadores. Além do atendimento à população, conta com uma área educação continuada que já capacitou mais de 4.000 médicos e outros profissionais de saúde. www.institutodosono.com.

Fonte: https://abimo.org.br/docs/Instituto_Sono.pdf

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time] atrás, de [location]
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.