6 exercícios para parar de roncar

6 exercícios para parar de roncar
O ronco é um distúrbio que causa ruídos, devido a dificuldade na passagem do ar pelas vias aéreas durante o sono, o que pode acabar causando apneia do sono, que se caracteriza por períodos de alguns segundos ou minutos, durante os quais a pessoa fica sem respirar. Esta dificuldade na passagem do ar, geralmente, acontece por estreitamentos das vias respiratórias e da faringe, por onde passa o ar, ou pelo relaxamento dos músculos desta região, principalmente durante o sono profundo, devido o uso de remédios para dormir ou consumo de bebidas alcoólicas. Para acabar com o ronco, podem ser feitos exercícios que ajudam a fortalecer a musculatura das vias aéreas, além de ter atitudes como, perder peso e evitar o uso de remédios para dormir. Caso o ronco seja persistente ou mais intenso, também é importante procurar o clínico geral ou pneumologista, para identificar as causas e orientar o tratamento.

6 exercícios para acabar com o ronco

Existem exercícios que ajudam fortalecer a musculatura das vias aéreas, o que trata ou diminui a intensidade dos roncos. Estes exercícios devem ser feitos de boca fechada, evitando mexer o queixo ou outras partes do rosto, concentrando na língua e céu da boca:
  1. Empurrar a língua contra o céu da boca e deslizar para trás, como se estivesse varrendo, o máximo que conseguir por 20 vezes;
  2. Sugar a ponta da língua e pressioná-la contra o céu da boca, como se estivesse grudada, e manter por 5 segundos, repetindo 20 vezes;
  3. Abaixar a parte de trás da língua, contraindo também a garganta e a úvula por 20 vezes;
  4. Elevar o céu da boca, repetindo o som “Ah”, e tentar manter contraída por 5 segundos, por 20 vezes;
  5. Colocar um dedo entre os dentes e a bochecha, e empurrar o dedo com a bochecha até ele encostar nos dentes, mantendo contraído por 5 segundos, e alternar os lados;
  6. Encher um balão de aniversário, com as bochechas contraídas. Ao puxar o ar, deve-se encher a barriga, ao soprar o ar, sentir contrair a musculatura da garganta.
Para conseguir fazer bem os movimentos, é necessário algum tempo de treino. Caso haja alguma dificuldade, é recomendado pedir auxílio fonoaudiólogo para avaliar se os exercícios estão sendo feitos da forma correta.

Como parar de roncar naturalmente

Além dos exercícios, existem atitudes que ajudam a pessoa a parar de roncar naturalmente, como dormir sempre deitado de lado, evitar fumar, evitar beber álcool, emagrecer e usar dispositivos que ajudam a parar de roncar, como um protetor bucal que pode ser receitado pelo dentista. De fato, o processo de emagrecimento parece ser muito importante no tratamento do ronco e da apneia do sono, não apenas porque reduz a pressão sobre a respiração, mas porque, segundo um estudo recente, parece diminuir a quantidade de gordura na língua, o que facilita a passagem do ar durante o sono, evitando o ronco. Caso o ronco seja muito incomodativo ou não melhore com estas medidas, é importante procurar um médico clínico geral ou pneumologista a para ajudar a identificar as causas e orientar o tratamento adequado.

Principais causas do ronco

O ronco acontece durante o sono pois, neste momento, há o relaxamento dos músculos da garganta e da língua, que ficam posicionados um pouco mais para trás, o que dificulta a passagem do ar. As pessoas mais predispostas a desenvolver este distúrbio são aquelas com alterações da anatomia que estreitam a passagem do ar, como:
  • Flacidez dos músculos da garganta;
  • Obstrução nasal causada pelo excesso de muco ou catarro;
  • Rinite crônica, que é a inflamação da mucosa nasal;
  • Sinusite que é a inflamação dos seios nasais;
  • Pólipos nasais;
  • Glândulas adenoides e amígdalas aumentadas;
  • Queixo retraído.
Além disso, alguns hábitos de vida, como fumar, ser obeso, tomar remédios para dormir, dormir de barriga para cima e abusar do consumo de bebidas alcoólicas, causam mais probabilidade de roncar. O ronco pode existir de forma isolada, ou pode ser um sintoma de uma doença chamada síndrome da apneia do sono, que prejudica a respiração e a qualidade do sono, provocando diversos sintomas, como sonolência durante o dia, irritabilidade e dificuldade de concentração. Fonte: Tua Saúde.

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time] atrás, de [location]
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.