O cheiro certo pode ajudar a mudar uma imagem corporal negativa

O cheiro certo pode ajudar a mudar uma imagem corporal negativa
Os voluntários e voluntárias viam-se de forma diferente de acordo com o cheiro e os sons que sentiam e ouviam. [Imagem: UCLIC/UC3M/University of Sussex]
  • News

Você não gosta do seu corpo? Cheire limão. Por estranha que pareça essa proposta, ela representa a conclusão de um estudo científico que analisou os efeitos dos cheiros e dos sons sobre a autoimagem corporal de uma série de voluntários.

E o cheiro de limão teve mais efeitos do que simplesmente ajudar as pessoas a se sentirem melhor quanto à imagem corporal: As pessoas também se sentem mais magras e com menos peso quando experimentam o perfume de limão. Por outro lado, as pessoas se sentiam mais gordas e mais pesadas quando cheiravam baunilha.

E outra descoberta interessante dos experimentos é que o som parece ter um efeito mais forte no comportamento inconsciente, enquanto o perfume tem um efeito mais forte no comportamento consciente.

“Nosso cérebro possui vários modelos mentais da aparência do próprio corpo, necessários para interações bem-sucedidas com o meio ambiente. Essas percepções do corpo são atualizadas continuamente em resposta a estímulos sensoriais recebidos de fora e de dentro do corpo. Nosso estudo mostra como o sentido do olfato pode influenciar a imagem do nosso corpo que temos em nossa mente e nos sentimentos e emoções em relação a ele,” destacou a professora Giada Brianza, da Universidade de Sussex (Inglaterra).

Terapias para autoestima

Os pesquisadores acreditam que essas descobertas podem ser usadas para desenvolver novas recomendações de terapias para pessoas com distúrbios da percepção corporal, ou tecnologias de vestir para melhorar a autoestima.

“Ser capaz de influenciar positivamente essa percepção por meio da tecnologia pode levar a terapias novas e mais eficazes para pessoas com distúrbios da percepção corporal ou ao desenvolvimento de roupas interativas e tecnologia vestível que usem perfumes para melhorar a autoconfiança das pessoas e recalibrar sentimentos distorcidos de peso corporal,” disse Brianza.

Fonte: Diário da Saúde

Deixe uma resposta

Fechar Menu
0
×

Carrinho