Apneia do sono pode aumentar o risco de transtornos do humor

Apneia do sono pode aumentar o risco de transtornos do humor

A apneia do sono pode aumentar o risco de transtornos do humor, de acordo com pesquisadores da Coreia do Sul. O estudo foi publicado no periódico científico JAMA Otolaryngology. A apneia obstrui as vias áreas durante o sono, sendo um dos principais distúrbios do sono.

Participaram da pesquisa 197 homens e mulheres coreanos diagnosticados com apneia do sono e 788 sem o problema. Nenhum dos 985 participantes haviam sido diagnosticados com depressão, bipolaridade ou transtorno de ansiedade generalizado antes do início do estudo. Eles foram acompanhados pelos pesquisadores durante nove anos.

A pesquisa concluiu que pessoas que sofrem de apneia do sono têm quase três vezes mais chance de serem diagnosticadas com depressão e quase duas vezes de serem diagnosticadas com ansiedade em comparação com o grupo de controle.

De acordo com o relatório, mulheres com apneia do sono se demostraram mais propensas que homens com a mesma doença a desenvolver transtornos de humor. O estudo não investigou o motivo dessa associação.

Roncar piora a pressão?

Se a barulheira típica do ronco gera interrupções do sono e, portanto, noites mal dormidas, as artérias pagam a conta. Mas, quando a incômoda sinfonia é provocada por um distúrbio chamado apneia do sono, a encrenca é ainda maior. Porque então os ruídos são entrecortados por engasgadas e breves paradas respiratórias – e elas acontecem sem o sujeito perceber.

Com essas interrupções, entra menos ar e, consequentemente, diminui a concentração de oxigênio no sangue. Preocupado, o sistema nervoso fica superativado, acelera o ritmo dos batimentos cardíacos e promove a contração dos vasos. A pressão, você já adivinhou, se eleva.

Esse suplício noturno gera danos permanentes às artérias, que ficam cada vez mais rígidas. Daí por que as pessoas com apneia têm mais hipertensão, insuficiência cardíaca, AVC. Para piorar, cansaço, sonolência e irritação são companheiros de todas as horas de quem ronca e se engasga à noite, porque um sono assim está longe de ser reparador. Mais um elemento para a pressão não baixar durante o dia.

Apneia do sono

apneia do sono é caracterizada por ruídos e interrupções na respiração que se repetem, no mínimo, cinco vezes num período de 60 minutos. Não se trata de um simples ronco. Na apneia, a barulheira noturna é entrecortada por engasgos — e o duro é que muitas vezes o indivíduo nem os percebe enquanto dorme. Essas pequenas pausas na entrada de ar chegam a diminuir a concentração de oxigênio no sangue.

Fonte: noticias.r7

Deixe uma resposta

Fechar Menu
0
×

Carrinho